BBS ? Ainda existe isso ?

À Algumas décadas, o máximo de tecnologia que existia ao nosso alcance eram os terminais de Video-textos (no caso de SP), depois vieram os BBS com sua "interatividade e comunidade" depois veio o mIRC e a coisa evoluiu muito até os dias de hoje... UFA!

Pois bem ... vendo curiosidades online, acabei caindo num site chamado Level 29: The BBS, que acredito ser um dos poucos restantes e funcionais em uso desse tipo de serviço ...

e o melhor ! de graça !




Para acessar é simples:
Abra um terminal (seja lá qual for o sistema operacional que use!) e digite:

telnet bbs.fozztexx.com 

Se você estiver nos EUA pode até ligar da forma antiga (com um modem real), mas se estiver em outro país basta acessar por um terminal, ou então acessar via browser o serviço deles lá !

Ali vão pedir pra criar um usuário e senha e pronto!

mensagens de outras pessoas, jogos, e alguns serviços típicos daquela época

Vale pra matar a saudade (Se voce viveu nesse tempo)

Tenha boas lembranças ...

0 Comentários

Red Hat contrata um engenheiro de software cego para melhorar a acessibilidade no desktop Linux

A Red Hat está contratando um engenheiro de software cego para ajudar nos refinamentos de acessibilidade no GNOME, Fedora e RHEL. A acessibilidade em um desktop Linux não é um dos pontos mais fortes a serem destacados. No entanto, o GNOME, um dos melhores ambientes de desktop , conseguiu se sair melhor comparativamente (acho). Em uma postagem no blog de Christian Fredrik Schaller (Diretor de Desktop/Gráficos, Red Hat), ele menciona que eles estão fazendo sérios esforços para melhorar a acessibilidade. Começando com a contratação de Lukas Tyrychtr pela Red Hat , que é um engenheiro de software cego para liderar o esforço para melhorar o Red Hat Enterprise Linux e o Fedora Workstation em termos de acessibilidade. Entre os detaques Estado de acessibilidade no GNOME Enquanto eu mencionei que o GNOME conseguiu ter um suporte de acessibilidade decente no passado, Christian menciona o que aconteceu ao longo dos anos: O primeiro esforço conjunto para oferecer suporte à acessibilidade no Linux