Amberol é um reprodutor de música impressionante para Linux que apenas toca música e nada mais

Embora o mundo da música seja dominado por serviços de streaming, isso não desencorajou os desenvolvedores de criar players de música para computadores desktop.

Recentemente, me deparei com um novo player de música bonito para o desktop Linux. Chama-se Amberol e fiquei impressionado com a sua beleza.


Amberol, o reprodutor de música bonito para Linux

Parecer bem é uma das duas (ou poucas) coisas que faz. A outra coisa é tocar música.


E é isso. O Amberol não possui recursos adicionais sofisticados (e úteis), como geração de arte do álbum, edição de metadados, exibição de letras ou listas de reprodução e gerenciamento de biblioteca.


Não é como se esses recursos fossem adicionados em versões futuras. Amberol só quer tocar música. É isso.


A impressionante interface do usuário

Amberol é escrito em Rust e GTK como a maioria dos novos aplicativos GNOME.


Opções de reprodução de música

Você pode ver o progresso das músicas na interface. O player se integra bem com os botões de controle de mídia no teclado. Você pode reproduzir/pausar e mudar de faixa com as teclas de mídia dedicadas (se você tiver no seu sistema).


Amberol oferece mais algumas opções para tocar a música. Você pode ativar o shuffle para reproduzir músicas em ordem aleatória. Você também pode repetir uma música e continuar tocando até ficar entediado.


Instalando o Amberol no Linux

Amberol está disponível como Flatpak . Certifique-se de que seu sistema tenha o suporte Flatpak ativado .


Para instalar o Amberol, abra um terminal e use o seguinte comando:


flatpak install flathub io.bassi.Amberol


Uma vez instalado, procure o aplicativo no menu e comece a partir daqui.


Na primeira execução, ele solicita que você adicione arquivos ou pastas de música. Você também pode arrastar e soltar arquivos.


0 Comentários

Red Hat contrata um engenheiro de software cego para melhorar a acessibilidade no desktop Linux

A Red Hat está contratando um engenheiro de software cego para ajudar nos refinamentos de acessibilidade no GNOME, Fedora e RHEL. A acessibilidade em um desktop Linux não é um dos pontos mais fortes a serem destacados. No entanto, o GNOME, um dos melhores ambientes de desktop , conseguiu se sair melhor comparativamente (acho). Em uma postagem no blog de Christian Fredrik Schaller (Diretor de Desktop/Gráficos, Red Hat), ele menciona que eles estão fazendo sérios esforços para melhorar a acessibilidade. Começando com a contratação de Lukas Tyrychtr pela Red Hat , que é um engenheiro de software cego para liderar o esforço para melhorar o Red Hat Enterprise Linux e o Fedora Workstation em termos de acessibilidade. Entre os detaques Estado de acessibilidade no GNOME Enquanto eu mencionei que o GNOME conseguiu ter um suporte de acessibilidade decente no passado, Christian menciona o que aconteceu ao longo dos anos: O primeiro esforço conjunto para oferecer suporte à acessibilidade no Linux