Bloqueando propagandas ... (DI-524)

A propaganda é chata... entra em horarios improprios ... e vc tem que clicar em milhares de X pra fechar as janelas que estao sobre o conteudo (e em algumas nem é possivel fazer isso)

Agora ficou simples (se vc tem um router di-524 d D-link(mas creio que funcione com outros modelos também))

Acesse seu router (nao vou explicar aqui o endereco porque cada um sabe o do seu) e acesse a aba: Advanced/Filters depois selecione Domain Blocking
Ative a filtragem em Allow users to access all domains except ....

Chegando la adicione as seguintes entradas:

para Bloqueio de Propaganda Adsense Google

pagead2.googlesyndication.com

www.google-analytics.com

ad.doubleclick.net

googleads.g.doubleclick.net

Para o Bloqueio de Propaganda Msn/Live Messenger (aquele quadradinho de propaganda no rodape do msn)

rad.msn.com

rad.live.com

# – Bloqueio Popaganda www.aprex.com.br

adserver.aprex.com.br

Em URL Blocking coloque a palavra chave

admob (o mesmo pode ser feito tambem com a aprex)

Pronto !!
Sua rede vai estar limpa e rapida novamente, e isso refletira tb em smartphones e outros dispositivos

0 Comentários

Red Hat contrata um engenheiro de software cego para melhorar a acessibilidade no desktop Linux

A Red Hat está contratando um engenheiro de software cego para ajudar nos refinamentos de acessibilidade no GNOME, Fedora e RHEL. A acessibilidade em um desktop Linux não é um dos pontos mais fortes a serem destacados. No entanto, o GNOME, um dos melhores ambientes de desktop , conseguiu se sair melhor comparativamente (acho). Em uma postagem no blog de Christian Fredrik Schaller (Diretor de Desktop/Gráficos, Red Hat), ele menciona que eles estão fazendo sérios esforços para melhorar a acessibilidade. Começando com a contratação de Lukas Tyrychtr pela Red Hat , que é um engenheiro de software cego para liderar o esforço para melhorar o Red Hat Enterprise Linux e o Fedora Workstation em termos de acessibilidade. Entre os detaques Estado de acessibilidade no GNOME Enquanto eu mencionei que o GNOME conseguiu ter um suporte de acessibilidade decente no passado, Christian menciona o que aconteceu ao longo dos anos: O primeiro esforço conjunto para oferecer suporte à acessibilidade no Linux